Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Teatro das Ostentações

por amorlíquido, em 14.04.21

O espelho onde tanto procuramos as respostas que a sociedade nos impõe é um lugar confuso cuja concavidade deforma o que, sem saber, existe dentro de nós.

Esse universo obtuso no qual nos deixamos levar não é amigo de ninguém. Somos iludidos no que alguém decidiu ser moda, ser beleza ou indicador de sucesso. Sinais quase sempre superficiais de construtos cuja definição é demasiado subjetiva para que possam ser encarnados na organicidade do que somos. Não obstante, acreditamos. No que vende mais, no que nos dizem ser melhor, no que outros exibem como se de montras ambulantes se tratassem. Gente que se tornou interessante sem conhecermos e a quem damos a nossa atenção embora permaneçam desconhecidos.

Vamos atrás do que não sabemos que não precisamos, do que fingimos que queremos para exibir a quem se cruzar connosco daí em diante. Quanto mais adereçamos o limite da nossa essência, maior é o vazio que nos ocupa. O vácuo da alma transcende o espaço dos órgãos, o sangue lentifica-se numa viagem na qual se perde o significado da direção.

Tempo a gente não compra e amor próprio também não. Vem do negro das profundezas onde, até nós, nos recusamos explorar. Temos receio de quê? De lá ficar?

Dói entender a verdade do que temos, principalmente quando ela diverge do que compramos sendo irrefutável. Mas não é.

Quando a pele respira das máscaras que a sufocam diariamente, resta a nudez cujo confronto nos atormenta. Porém, ela permanece. Carente de compreensão. De que o espelho onde se reflete a imagem do que queremos ser, esteja embaciado de variáveis que não nos pertencem. E, sobretudo, de que o reflexo mais verdadeiro seja o da convexidade que habita no espaço do corpo, o lar da beleza sincera que tanta graça perde no teatro das ostentações. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


24 comentários

Imagem de perfil

MJP a 14.04.2021

Belíssima reflexão, Querida M.!
Dia Feliz!
Imagem de perfil

amorlíquido a 15.04.2021

Obrigada! Ainda bem que gostaste
Um dia bonito
Imagem de perfil

Luísa de Sousa a 14.04.2021

Esta maravilhosa reflexão mostra o quanto andamos mascarados!

E enganados!


Beijinhos
Feliz Dia
Imagem de perfil
O nome do meu blog critica isso mesmo, os mascarados!

Mas há também os que querem andar enganados e os que deixam blogs que falam em assuntos importantes e que antes comentaram a concordar, por eles não terem visibilidade.

Disseram por exemplo:
"As pessoas deveriam ser sempre a prioridade!!! Quando se mudam esta prioridade estamos mesmo num "retrocesso/decadência civilizacional".

Mas depois têm outras prioridades.
Imagem de perfil

amorlíquido a 15.04.2021

Enganamo-nos mais a nós próprios do que aos outros!

Obrigada e votos de um dia feliz
Imagem de perfil

Corvo a 14.04.2021

Boa tarde, AM.
A concavidade não deforma aquilo que queremos ver.
`É impossível convencer quem não quer ser convencido, e reflecte sempre a verdade daquilo que a nossa vontade dita. E sem mentir porque uma vez inculcada em nós a verdade da nossa mentira, torna-se indissociável da nossa arbitraria consciência.que funciona num só sentido.Eu sei o que sou e sei que tenho razão e se os outros não compreendem isso é porque ou são burros ou invejosos e portanto, temos pena.

Um dia muito bonito e feliz
Imagem de perfil
A frase mais conhecida é "nunca alguém vai ver, o que não quer ver".

A hipocrisia é uma das pragas actuais. Outra é a manipulação.

E quando por A+B provamos que alguns são hipócritas, que criticam os outros mas fazem o mesmo, e eles consideram que não há problema algum e continuam como se nada tivesse acontecido! É caso para dizer, "quem não sente, não é ..."
Imagem de perfil

Corvo a 14.04.2021

É a essência da humanidade. Hipocrisia encapotada pela mentira. Sempre foi assim e assim continuará.
Sou de um tempo passado em que as diferenças para o actual são bastante significativas , mas não na mentira, falsidade e hipocrisia. Tudo absolutamente igual
Recorda-se aqui há uns anos aquando da saga dos refugiados sírios para a Europa? Levantou-se uma onda de hipócrita solidariedade: coitadinhos, que as pessoas só olhavam para o próprio umbigo-
Eu argumentei que devido a austeridade que Bruxelas impôs para nos emprestar o cêntimo as pessoas também já tinham problemas que chegasse e Que a Europa que os acolheu, e muito bem, seguramente teria tomado medidas de lhes garantir a sobrevivência.
Responde-me a senhora do outro lado que o Governo não podia dar conta de tudo e rematou com o menino morto na praia.
Respondi que tinha imensa pena, mas se, porventura sabia quantos meninos morrem por minuto em África, por fome.
Veio com um bl´s, bl´s do umbigo, que se cada um desse abrigo na sua casa a um ou dois refugiados resolvia-se o problema.
Farto de discutir, perguntei-lhe: ok! quantos refugiados a senhora albergou na sua casa?
Resultado. Acabou a discussão e a amizade.
Imagem de perfil
Como eu o compreendo! Este artigo deve-lhe interessar:
https://rr.sapo.pt/2019/10/01/cristina-sa-carvalho/querida-greta/artigo/166587/

Existem preocupações selectivas de acordo com certos interesses.

Sempre foi assim mas agora temos a Internet que amplifica o problema pois muitos usam-na para espalhar a falsidade, a hipocrisia, para manipular.
Imagem de perfil

amorlíquido a 15.04.2021

De acordo, mas creio que o problema surge quando o "eu" não sabe quem é e vive em volta de uma ilusão que alimenta a aceitação dos outros, sem ser capaz de preencher a fragilidade de um vazio cuja preocupação em completar não existe.

Um dia muito bonito para si também
Imagem de perfil
Penso que em vez de "Vamos atrás do que não sabemos que não precisamos", deve ser "Vamos atrás do que não sabemos, do que não precisamos".

Resumindo significa que muitos são infantis!
Imagem de perfil

amorlíquido a 15.04.2021

Bom dia! Penso que ambas se podem aplicar, dependendo daquilo que queremos expressar.

Um dia feliz para si
Imagem de perfil
Mas se não sabem que não precisam, há uma desculpa para irem atrás do que não precisam.

Eu não cheguei a este blog por acaso, não adivinhei que ele existia. Já antes eu tinha comentado o seu post "Para bom entendedor ...", e não respondeu ao meu comentário.

Também reparo que para alguns, o seu blog e mais o de "meia-dúzia" de pessoas é o seu mundo, vivem fechados nele e não querem abrir os seu horizontes.
Imagem de perfil

cheia a 14.04.2021

Totalmente de acordo.
Feliz resto de dia!
Imagem de perfil

amorlíquido a 15.04.2021

José, grata pela sua presença constante. Desejo-lhe um dia muito bonito!!
Imagem de perfil

Di a 14.04.2021

Vistas bem as coisas, o que temos de mais valioso está no nosso coração, sempre o nosso coração.

Beijinhos
Imagem de perfil

amorlíquido a 15.04.2021

100% de acordo, é ele que carrega as maiores verdades!

Beijinhos
Imagem de perfil

José da Xã a 19.04.2021

M.,

deixa-me dizer algo que me apraz escrever.
A idade que vamos somando é um factor a ter em conta quanto aquilo que somos.
Durante muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuitos anos quis ser... todos os outros.
Mas eu tinha desculpa: filho único, maternalista e não materialista, achava que imitando os outros, servindo os outros poderia ser alguém.
Um dia achei que era tempo de ter o meu tempo. Isto é... deixar de ser ou outros que não se coadunava comigo para tentar perceber quem eu era realmente e o que queria para o futuro.
Um dia enfiado numa cama de hospital acordei! E desse acordar não nasceu uma pessoa nova, mas tão somente uma pessoa renovada. Quem me conhece pessoalmente sabe que sou aqui o mesmo que sou na rua, com os amigos, o que era no trabalho.
Deixei há muito de mentir a mim mesmo.
Quando me olho todas as manhãs ao espelho vejo aquele menino que sempre pretendeu brincar e que nunca o pode fazer.
Por isso faço-o agora com as palavras...
Desculpa o longo comentário.
Imagem de perfil

Sandra a 07.05.2021

Maravilhoso, uma excelente reflexão e refletir é preciso, faz-nos bem! Muitos beijinhos, lindo fim de semana 🌼🌷

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D